sábado, 24 de dezembro de 2011

Por uma questão de questão...

Esta foto, que parece ter sido tirada dos arquivos policiais, é de uma das matérias-primas mais caras do mundo. Muito cara principalmente por causa da distância de sua origem, que encarece bem o produto, com as altíssimas taxas de frete e alfandegárias (minha amiga Marian se lembra disso).
Mas é um ingrediente realmente precioso. 
Trata-se da madeira das árvores de Aloé, um aroma bíblico - o agar (agarwood = gaharu). Com óleo de aloé Jesus foi ungido ao ser sepultado. Dizia Mohamed que o aroma do anjo Gabriel era de al aoudh. Daí podemos concluir que o aroma é pelo menos divino, algo realmente sublime.
Quando aspiramos pela primeira vez, é estranho, parece que já conhecemos de outra data aquele aroma indescritível. Amendoim, verniz de madeira, óleo de peroba, tabaco, raízes, musgo, algo podre meio fecal, um certo ar de decomposição vegetal, um floral forte, um almíscar, um cheiro de transpiração, em meio a lianas, mata molhada, começo de chuva, aroma de vento que não se sabe de onde vem.
Parece conter tudo de bom e ruim, uma síntese de tudo que já cheiramos e gostamos ou não.
Quando diluímos esta força toda permanece em forma de aura, em forma de brisa amorosa e úmida, um elfo, um espírito da Terra, o suor da Natureza.
Minha encomenda está chegando. Mais uma vez me dei de presente de Natal um pouco de oud. Junto comigo... mais duas pessoas.
O que transforma a madeira de agar em oud? Fungos decompositores que atacam a árvore, transformando o seu perfume natural. 
Malcomparando o aroma da árvore sã com o da infestada pelo fungo, seria como a diferença que existe entre um queijo fresco e um gorgonzola ou cammembert.
Agora, convenhamos: se cada árvore nasce em seu pedaço de solo, em cada país do Oriente (Índia, China, Cambodja, Vietnã, Indonésia, Malásia, Tailândia), cada espécie do gênero Aquillaria, cada idade, cada fungo, se a árvore foi inoculada ou naturalmente infestada, se é velha com mais de 100 anos, ou mais jovenzinha, se for destilada lenta ou rapidamente, se a madeira flutua na água ou não, você tem aí muitas características que fazem deste um aroma exclusivo. Pois não há um que seja parecido o suficiente com outro, para se dizer - é do mesmo. Não, cada oud é diferente do outro em uma ou mais características, um é mais amargo, outro doce, caramelado, um mais aéreo e suave, outro terroso e pesado, um floral, outro animal. Todos distintos.
Oud, para mim é a síntese dos elementos:
É madeira, é fogo, é terra, é água, é ar.
Sublime!
Agora... o preço!!!!!






quarta-feira, 14 de dezembro de 2011



No Orkut, há uma comunidade com o nome Ladrão de Aromas, para discussões abertas sobre artesanato perfumado.
Comunidade filha de um grupo do mesmo nome, do Google. 
Ladrão de Aromas é aquele que rouba dos vegetais o seu aroma para compor perfumes.

Ladrão de Aromas vai fazer 6 anos!!!

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Anuncio o falecimento da grande perfumista independente Mona di Orio.

O mundo perde uma artista.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Oxé dudu






Traduzindo, Sabão da Costa.
Há muito sou encantada com os sabões antigos, tradicionais, como o Aleppo, o africano, o de leite de cabra, o sabão da costa, que era importado pelos portugueses desde 1620.
O Sabão da Costa ou Osé dudu, como era chamado pelos africanos, era o preferido dos escravos e libertos. Era oriundo de uma área entre Gana e Camarões, Nigéria, Benim, Togo. Era assim chamado porque os portugueses chamavam de A Costa, a costa atlântica do continente africano.
De acordo com a literatura que encontrei, o Sabão da Costa é um sabão sólido, de cor parda escura tendendo a preta, feito com ervas medicinais, como o nó de pinho, benjoim, óleo de coco, dendê e ervas (¿?).

Promove profunda limpeza corporal, combate a caspa, cravos, espinhas, manchas escuras, coceiras e fungos do couro cabeludo, controla o mau cheiro produzido pelo suor, além de ser usado para banhos de descarrego pelas religiões africanas.
Li uma receita e é feito basicamente de decoada de cinzas e sebo de vaca, perfumado com as ervas e acrescido do dendê e do coco.

Depois de muito tempo sendo importado e vendido aqui no Brasil, no início do século XX, o Sabão da Costa foi registrado e patenteado. Quem segue contando esta história é meu amigo Eduardo, que tem a patente e registro do Sabão da Costa Perfumado, cujo nome foi surripiado pela perfumaria Kanitz, doRio. Vejam que história mais complicada!
http://www.sabaodacosta.com/ 

Ao entrar neste link, clique em 
Um pouco de nossa história e você lerá um texto incrível.
Publiquei aqui, porém não aparecem as fotos. Visite o site, que é melhor!




QUEM SOMOS




Foto de Augusto Malta em 29 de novembro de 1929
A FLORA BRASIL já estava lá
há 15 anos.
Desde sua fundação, em 1914, o SABÃO DA COSTA® era vendido na FLORA BRASIL no Centro do Rio de Janeiro, loja que deu início a, hoje, FLORASIL fabricante e detentora da MARCA REGISTRADA SABÃO DA COSTA®.   
Foi naquele ano que Augusto Chaves, natural de Campinas, SP, aos 27 anos, abriu sua loja dedicada ao comércio de plantas medicinais, de nome Flora Brasil.Filho de remediados imigrantes da Ilha da Madeira, Portugal, cedo percebeu que tinha que sobreviver por si próprio.Durante os 56 anos seguintes dedicou-se ao estudo e comércio de plantas medicinais. Nacionais ou não,vindo a tornar-se o maior exportador e importador de plantas medicinais no país. Durante décadas não parou de cruzar o Brasil de Norte a Sul embrenhando-se na Amazônia, Bahia, SP, etc em busca - in loco - de produtos típicos da Flora Medicinal Brasileira.

Especial autodidata, aprendeu no dia-a-dia o que não se aprende na escola. Era um visionário - no bom sentido - que se dedicava, com afinco, ao estudo da Botânica aplicada a tratamentos que fizessem bem a seus "fregueses"; de caderno. Em pouco tempo, Augusto aprendeu francês - idioma comercial da época - com a mulher Elvira, assim como montou a maior biblioteca sobre Botânica no país para seu próprio uso. Logo passou a se corresponder neste idioma com professores e comerciantes das partes mais díspares do mundo como Índia e Suécia. Dentre os cinco filhos escolheu Rubem, para seguir seu caminho profissional. Ele não recusou e formou-se em Farmácia e Bioquímica. Em 1957, Augusto fundou , aos 68 anos, com seus quatro filhos vivos, na época, FLORASIL, atual detentora da marca SABÃO DA COSTA® .
O Sabão da Costa® era vendido na loja de Augusto, desde sua fundação, pouco depois da virada do século vinte. Na Flora Brasil, na década de dez, tinha Augusto - assim como seus concorrentes no Rio de Janeiro - um fornecedor habitual do Sabão da Costa®.
De tempos em tempos um português bonachão de nome - ou apelido - "CARDEAL" chegava à cidade, procedente do outro lado do Atlântico e abastecia as lojas do ramo com o produto - SABÃO DA COSTA® - assim como com "pano DA COSTA", "palha DA COSTA" , "pimenta DA COSTA", etc.
Ora, tão logo o "CARDEAL" chegava, estabelecia-se uma bem montada rede de informações e sendo Augusto informado, chamava - Rubem, seu filho - que era encarregado de pegar o bonde "Praia Formosa" - a cem réis - e ir à Rua do Livramento à loja do comerciante português buscar sabão... DA COSTA® . Quantidade limitada a parte do valor que Augusto tivesse em caixa naquele dia. O produto, segundo Rubem, vinha embrulhado em "palha de bananeira".


.
Veio a Segunda Guerra, no entanto, em 1939 e logo ficaria arriscado atravessar o Atlântico apenas com fins comerciais. Sumiu o "Cardeal".
Após a guerra outros tentaram segui-lo: - era bom o mercado - embarcadiços do Lloyd Brasileiro baseados na África faziam esse comércio regularmente, sendo que há registro de que passavam esse "ofício" a seus descendentes... embora não conseguissem manter a freqüência das viagens do "Cardeal".

Certamente os fregueses de Augusto ressentiam-se da falta do produto. Surgiu então um comerciante espanhol - Don Fernando Lopéz - que passou a comercializar o Sabão da Costa® já de forma menos artesanal e embrulhado em papel verde. Mesmo Augusto, tentou industrializar o produto desenvolvendo ele próprio uma fórmula com seus conhecimentos de Botânica. Porém, foi Rubem, que com sua formação profissional em Farmácia e especialização na Flora Medicinal Brasileira por várias décadas de dedicação integral ao assunto, que confirmou as propriedades do Sabão da Costa® referendando os efeitos medicinais - à época - no sabão em sí, com embasamento técnico.

Embora o Sabão da Costa® - presente no Brasil desde pouco depois de 1620 como se viu - seja oriundo de uma mítica e secreta fórmula, é um produto cujas origens se baseiam no conhecimento hermético de antigos africanos mas que se produz hoje, com avançada tecnologia.

Enfim, sua atual composição mantém vínculos - ainda que distantes - com a fórmula original, já conhecida no século dezenove. Anos depois da guerra e de Don Lopéz, o laboratório IFER registrou a marca no INPI - Instituto Nacional da Propriedade Industrial - e passou a fabricar o Sabão da Costa® em suas instalações na zona norte da cidade, no bairro do Grajaú. Um dia, o proprietário desse laboratório, senhor Gabriel Menezes apregoou pela Praça que pretendia vender a marca pra voltar para Portugal.

Corria já o ano da graça do Senhor de 1966 e ninguém melhor que Rubem para saber que comprá-la seria um bom negócio, levando -se em conta todo o Marketing que se poderia fazer dali em diante com relação a esta marca, devido suas históricas origens - portanto incrustadas no inconsciente coletivo - e às reconhecidas qualidades do produto.

Todos com mais de cinquenta anos - ao menos - já ouviram falar no produto.
Com muita dificuldade - mas a perder de vista - Rubem comprou do laboratório IFER a marca SABÃO DA COSTA® , válida em todo o território nacional.
Muitas dificuldades para pagar, pela marca, já que perderia sua loja num incêndio na madrugada do domingo de Páscoa de 1967.
No entanto tudo foi pago ao vendedor e ao seu espólio.

O  CARTÃO COMERCIAL DA LOJA


Esta história cheia de altos e baixos ainda tem continuação. 
Neste momento, fim de ano, estou fazendo uma cópia do Sabão da Costa, com apoio do Eduardo. Tentei fazer o mais autêntico possível, com o maior refinamento, para que fosse o mais parecido com o sabonete de perfumaria, não com o rústico sabão de cinza. Bem perfumado e sem gordura animal, feito à mão, contendo cinzas, nó de pinho, carvão ativado, benjoim da Sumatra, dendê, coco, e as ervas ficaram por minha conta.  

sábado, 3 de dezembro de 2011

Ainda sobre sabonetes

Bem, agora, vamos falar de preço.
Algumas pessoas me criticam, dizendo que se eu cobrasse menos, venderia mais. Sem dúvida, mas é uma questão de diversas faces:
1- A matéria prima usada.
Na maioria das vezes, a base que se compra na lojinha do artesão é feita com estearina (de sebo) animal. É mais barata. Este é um odor que eu não quero em meus produtos. Meu nariz acusa de imediato.
Lauril (desengraxante e detergente lauril éter sulfato de sódio ou lauril sulfato de sódio, cocamida) para aumentar a espumação. Arrepio até com a palavra, sou uma pessoa que desenvolve alergias com grande facilidade e lauril é uma delas.
Para aumentar a espumação, uso açúcar (pouco, senão as formigas vem comer seu sabonete) ou mel.
Aliás, espuma não lava, só castiga a pele. É ilusão pensar que espuma é o que limpa. Você pode fazer uma bela limpeza só com óleos ou cremes, por exemplo. Espuma zero.
Faço os meus sabonetes com óleo de palma e palmiste refinados apenas para tirar o aroma forte, uso óleos de girassol, buriti, castanha do Pará, copaíba, noz pecan, macadâmia, avelãs, andiroba, azeite de oliva virgem, de dendê, de semente de uva, óleo de amêndoas doces, germe de trigo, linhaça, jojoba, babaçu, argan marroquino, manteiga de karité virgem africana, manteiga de abacate, germe de trigo, de cacau, cupuaçu, murumuru, cera de candelila, de abelha, estearina vegetal, de boa procedência.
Raramente uso fixador de aromas artificial.
Como antioxidante, uso vitamina E, C, B5. Como antimicrobiano uso alfa-bisabolol de candeia, óleo de copaíba, própolis. Como conservante, o optiphen ou álcool, indicados para produtos naturais.
Como tensotivo, somente os hidróxidos de sódio e potássa de cinza. Biologicamente corretos.
Material de boa qualidade e importado, custa muito dinheiro.


2 - Quantidade.
É claro que uma indústria precisa fazer grandes quantidades de produtos. Para isso tem que exagerar na segurança, pois uma perda de material pode ser catastrófica. Esteja preparado para entrar em contato com conservantes e antibióticos.
É claro que um sabonete industrial deve ter aroma característico e forte. Aroma é a melhor isca para ganhar o cliente.
Aroma característico significa: sempre o mesmo, nunca mudar, ter sempre a mesma intensidade. Todos os ingredientes pesados e medidos para serem os mesmos.
O preço dos aromáticos varia muito. Fica óbvio que o aroma sintético é bem mais barato que o natural. Raro ou nenhum sabonete industrial tem aromatização natural. Não seria comerciável, haja natureza, para suprir toda essa perfumação!!!
Eu uso óleos essenciais 100% naturais, extraídos diretamente das plantas; extratos de fitoterapia (macerações, tinturas, infusões, pós botânicos, glicolatos, chás, etc); concretos, absolutos, ceras florais resultante da extração industrial das flores e plantas; resinas, seivas, bálsamos, oleoresinas; enfim, material de perfumaria de antiquário, que é como eu sei trabalhar. São produtos de nicho, diferenciados.
Em alguns casos, uso as essências de "Mr. Krishna", um mestre indiano da composição de essências, que usa material isolado, poucos sintéticos e óleos essenciais para compor aromas finíssimos. Importo diretamente dele. São exclusivas, aqui no Brasil. Todas em soliflor*.
Minha produção é de no máximo 4 quilos de uma vez, tudo feito à mão desde o "pega-se uma gamela".
Outro quesito importante. Meus produtos são vivos. O tempo na prateleira é limitado. Isso sempre gera alguma perda, se o lote não for consumido dentro da validade. Sabonete hidratante tem uma validade de no máximo dois anos, dependendo de diversos fatores, embora quanto maior o tempo de cura, melhor o sabonete. O maior problema é que o aroma pode ir embora.
A produção não pode ser muito grande para ser consumida rapidamente.

3 - Padrão
Produto artesanal não tem padrão. Não repito forma, cor, perfume. Cada partida é um sabonete um pouco diferente e a produção é limitada.
Você pode escolher o aroma que quiser para uma determinada massa, pode escolher a massa que bem entender, os ingredientes que quer ou precisa em seu sabonete.
Pode mandar fazer o que lhe interessa, encomendar a forma que quiser, enfim, sob medida para você.
Se quiser um produto exclusivo seu, pode pedir. Farei o possível para lhe agradar.
Este requinte não é possível com produtos industrializados.
Os sabonetes podem ser decorados também, de várias maneiras.

4 - Qualidade
É claro que um produto assim não pode ter o mesmo preço que o feito na fábrica, porque também dá muito trabalho, desde o início. Leva muito tempo para ser feito.
Tem a formulação, a manufatura (que faz muita sujeira, portanto tem horas e horas de lavagem e limpeza), tem a embalagem, a contabilidade, a remessa, viagens e fretes, taxas alfandegárias, bancárias, de loja virtual, página, hospedagem, a propaganda e a venda, geralmente feita sempre pela mesma pessoa (eu). Complicado!!! Nem sempre somos bons em tudo.

5 - Ambiente
Também o impacto ambiental dos meus produtos, quer na fabricação quer no uso é considerado. Sabonete não é para ser poluente. Portanto o meu não contém detergentes nem aditivos poluentes de espécie alguma.
Também respeitam sua pele, suas roupas e os perfumes que você irá usar.
Não agridem o ambiente, não agridem você, deixando sua pele fresca e saudável, sem a necessidade de muito outros cosméticos para mantê-la assim. Esta é uma maneira de economizar bastante no cuidado com sua pele. Usando bons sabonetes você gasta menos em cosméticos.
Esses são os fatores principais por que sabonetes de fábricas não podem ser comparados com os realmente artesanais e mesmo entre artesãos as diferenças são muito grandes.
É o consumidor de nicho que deve observar estas diferenças.
Quem sabe um dia...




* Aroma de uma só planta.










quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Estou me preparando para escrever mais sobre sabonetes. Inclusive uma retrospectiva sobre o Sabão da Costa, que estou devendo desde março.
Mas hoje estou empolgada criando um produto novo e UAU! não posso parar.

domingo, 27 de novembro de 2011

sabonete Tonkin (aroma de mock almíscar)

Sobre sabonetes artesanais

Muitas pessoas me questionam sobre como faço meus sabonetes. Algumas ficam horrorizadas quando falo que levam soda cáustica e dizem que "não usam nada com soda na pele".
Falácia!
Para que haja sabão, é necessário que haja uma reação química chamada saponificação que, trocando em miúdos, é a combinação de um ácido com uma base, dando um sal.
Este sal, o sabão, é resultante da combinação entre os ácidos graxos com uma base forte, que pode ser a soda, a potassa ou algum desengraxante ainda mais cáustico. O que interessa é que toda soda se combine com toda a gordura. Para isso há um tempo de cura, em que esta reação de saponificação se completa totalmente, sem deixar resíduos.
Os sabonetes feitos através do cold process são assim. Usamos a soda, porém ela se combina totalmente com as gorduras, transformando-se em sabão, sem sobrar soda nenhuma. Pelo contrário, toda saboneteira consciente coloca um acréscimo de gordura chamado superfat para garantir que nada cáustico permaneça, e que o sabão tenha um efeito hidratante na pele.
Algumas pessoas argumentam que os sabões de glicerina não usam soda, porque não entram em contato com ela, pois só compram as barras derretíveis em lojas especializadas para darem acabamento ao sabão, colocando aditivos e fazendo decoração das barras.
Mas estas barras de glicerina contem não somente soda, como desengraxantes poderosos, como o lauril eter sulfato de sódio (LESS), lauril sulfato de sódio (LSS), bem mais cáusticos que a soda e tendo como base... a soda!!!
Ou seja, você não escapa da soda se usa a glicerina derretida, e pior, os saboneteiros ainda acrescentam mais lauril, para aumentar a espuma (oh, quanto engano!) o que deixa a barra ainda mais cáustica, ressecando e removendo as camadas córneas superficiais da pele. Isso pode causar coceiras, alergias, descamações (peles secas ou normais) ou excesso de oleosidade (pele oleosa). Em xampús, a ação acumulativa pelo uso de detergentes, provoca queda dos fios e sensibilização do couro cabeludo
Os sabonetes feitos pelo hot process combinam toda a soda através do cozimento da massa. O sabão sai da panela prontinho para ser usado, mas por precaução, ainda deixamos alguns dias, para secagem e cura.
Os do tipo rebatch são recozidos, demoram muito tempo secando na forma até serem preparados para embalar. Estes são os mais suaves e generosos à pele e também os mais perfumados. Mas mais trabalhosos também, e difíceis de dar certo.
Quanto à glicerina, ela é um subproduto do fabrico do sabão. Em todos os sabões que faço, a glicerina não é retirada. Pelo contrário, toda barra de sabonete tem poder hidratante, emoliente, para a pele do seu rosto e do seu corpo.
Os sabonetes feitos assim, são o que os franceses chamam de le vrai savon (o sabão verdadeiro) que lava e cura, que cicatriza pequenos ferimentos, que desinfeta a pele, deixando-a macia e viva.
Experimente! Sua pele delicada merece este cuidado especial e científico.
Sem meias verdades, sem enganar ninguém.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Natural Perfume Academy






Em novembro começaram as aulas do novo curso, em português, da Natural Perfume Academy.  
Para mim, uma grande responsabilidade, pois entre os meus alunos há os que tem um conhecimento prévio de aromas e perfumes provavelmente maior que o meu: duas aromaterapeutas (profissionais) e um adorador de perfumes de griffe. 
Mais um grande desafio que se inicia.
Se é um desafio, é preciso ter calma, estudar muito, ter um fazer consciente. Prometo dar de mim o melhor, muita concentração e dedicação. Vou fazer o possível para que saiam realmente felizes com o curso e que adquiram os recursos técnicos necessários para que sejam bons perfumistas botânicos naturais.
Fiquei muito feliz por ter a confiança de minhas professoras, Justine Crane e Shelley Waddington e da diretora da Academia, Ruth Ruane, que colocaram o curso em português  nas minhas mãos. Agora, tenho que honrar esta confiança, apresentando o melhor de mim, como monitora do curso.
Espero que consiga e que meus alunos ajudem a melhorar o aroma do mundo.




sábado, 22 de outubro de 2011





 Sabonete extinto

Pétala é um sabonete extinto. Uma linha que não busco mais,porque acaba com minhas mãos. Realmente muito esforço para pouco rendimento. Pétala era todo prensado à mão, feito com puro sabonete de palmiste, calamina e argila rosa, combinação perfumada de ottos de rosa turco e marroquino, concreto de rosa búlgara, patchouli gerânio rosa e palmarosa. Era cheio de amores pela pele e pelo aroma da rosa.
Há substituto entrando no lugar, com as mesmas características, feito no estilo French rebatch, o nome será pétala, também, mas não será mais este, agora fora de linha.
Adeus, Pétala 1.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Show! Fora daqui!

 Hoje fiz um repelente de insetos.
A intenção é repelir qualquer tipo de inseto, pois nesta época de eclosão, todos ficam bastante inconvenientes, especialmente as pernilongas. Sim, as fêmeas dos pernilongos são as "vampirinhas" (hematófagas), os machos sugam seivas de plantas (perturbam o reino Animalia e o Plantae também, nada escapa). A razão está na postura. As fêmeas necessitam de mais proteínas para elaborar os ovos inúmeros, que darão origem a inúmeros irritantíssimos mosquitinhos, de cujo número eclodirão cerca de 50% de fêmeas que nos perturbarão à noite, deixando nosso rosto todo cheio de manchinhas (e em alguns locais, transmitindo malária) e de dia, quando nos transmitirão dengue, febre amarela e outras doenças.
O repelente SHOW! é feito com óleo de girassol hidratante, andiroba repelente, copaíba anti-séptico e cicatrizante, glicerina emoliente e os óleos essenciais repelentes de: eucalipto, gerânio, patchouli, cravo e citronella.
Este repelente proporciona uma noite tranquila para você e seu bebê.
É apresentado em forma de óleo corporal para se espalhar melhor.
Não vai prejudicar você e é hipoalérgico. Você vai sentir o alívio de não ter bichinhos incômodos perto de você. Funciona contra pernilongos, mosquito pólvora, borrachudos, piuns, lambe-olhos, carrapatos, maruins, moscas e pulgas. 
E você poderá até tirar  aquela soneca na rede em uma tarde de primavera sem sofrer um ataque de bichinhos voadores.
Use SHOW! e diga Xô, pernilonga!



terça-feira, 6 de setembro de 2011

Yasemine - uma linha de produtos sensuais

Um dia fiz um perfume sólido de jasmim e coloquei o nome de Yasemine, que é como se escreve em turco.
Foi um sucesso! Muitas pessoas usaram - e algumas abusaram do calor e da sensualidade do aroma de jasmim.
Depois, com a cera floral fiz o sabonete. Fiz, com as flores esgotadas no óleo, um scrub para o rosto e para o corpo genial!
Depois um serum corporal para banho, que UAU! Óleo infuso nas flores, absoluto de jasmim, óleos exóticos da África... Uma delícia sensual! Todos aprovam.

E depois foi a vez da manteiga corporal, esfoliante com flores moídas, ou sedosa.

Sim, há perfume de jasmim, também...
Na verdade, muitos, pois adoro e há aroma de jasmim em muitos perfumes que fiz. Em alguns é o coração do perfume, em outros, apenas um toque, uma presença de amor sazonal, primaveril, cálido e sensual.
Robin, Água da Lua, Nuit Orientale, Amira, Al Amir, são alguns dos muitos perfumes de jasmim. Serão infinitos. Difícil é conceber algum SEM ele.
Em minha casa há jasmineiros em profusão e seu aroma recende nos meses de floração. Mas ainda não sei qual minha flor preferida.

Yasemine. Cheiro de sedução.
Por que marrom? É a cor do absoluto de jasmim.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

MANUAL DE PERFUMARIA BOTÂNICA NATURAL



Acordo sempre muito cedo. É a melhor hora para contemplar o dia, o céu, o tempo, as aves que também acordam, a natureza. Mas desde fevereiro essa contemplação era dividida com perfumaria. Estava traduzindo o Manual de Perfumaria Botânica Natural, de Justine Crane.
Este livro tão querido, pioneiro no assunto, pois é um manual prático de perfumaria, coisa que não há, em português.
Depois que terminei a tradução, revisei o livro inteiro junto com a Marian D'el Vecchio (grande companheira), que ia editando, capítulo por capítulo, e juntas concluímos todo o trabalho na semana passada. Enviamos para a autora, Justine, que já colocou à venda!
Está valendo! Está bacana! É gostoso de ler e fácíl de compreeender.
Fala sobre a história da perfumaria; das normas de segurança internacionais; de vidros e apetrechos e instrumentos que se usa para fazer perfume; da matéria-prima que o perfumista botânico natural usa; da formação da paleta de trabalho e avaliação dos aromas; métodos de composição; produtos que se podem fazer usando perfume; como compor um perfume; como trabalhar e vender.
Esgota o assunto, pelo menos no momento em que a perfumaria botânica natural se encontra.
Adorei traduzir, adorei estudar e agradeço a Justine mais esta grande e linda oportunidade.   


In English
 
I always wake up very early. It is the best hour to contemplate the day, the sky, the weather, the birds that are waking up, Nature. But since Februrary this contemplation was divided with Perfumery. I was translating Justine Crane's Notebook of Natural Botanical Perfumery into Portuguese.
This book is very dear, pioneer on the subject, because it is a practical manual of natural perfumery, thing that does not exist in Portuguese.
After I finished the translation, I revised it all with Marian D'el Vecchio (great friend and fellow perfumer), that edited it all chapter by chapter and together we finishe the job last week, sent it to the author Justine and she ZAP! put it on sale.
It is excellent! It is beautiful! It is good to read and easy to understand.
Talks about the History of Perfumery; the international security norms; all the instruments you need to make perfumes; the raw materials that  natural perfumers use; how to build up your pallette and how to evaluate your aromas; methods of composition; things that you can do using perfumes; how to make a composition; how to work and sell.
It closes the subject, speaking of it all, at least at the point Natural Botanical Perfumery is today.
I love to have done this translation, I love to study in it and I thank to Justine for this beautiful opportunity.


sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Lotus Attar

Este sabonete eu já faço faz tempo...

Embora tenha sido por tempo limitado, confeccionei este sabonete "cold process" por três vezes, antes desta, agora. Mas eu tinha somente uma amostra (gorda e excelente) de cera floral de lótus, carinhosamente oferecida pela Poh Yee, uma amiga querida que mora na Pensilvania e adora esquilos. 
Depois de muito tempo, consegui a cera de lótus, verdadeira raridade, para tornar a fazer um de meus sabonetes preferidos.
Pena que o formato oval das forminhas, já não está mais tão perfeito. As formas de pvc que eu uso para fazer este sabonete tão bonito, não acho mais. Com o tempo e o uso estão deformando e deformam também os sabonetes, que não ficam mais tão bonitos...
Ah, que pena!
Mas mesmo assim, continuam lindos e de qualidade insuperável, suavidade fantástica e aroma incrível.
Tem essência indiana de lotus, mas se fizer sem a essência, ele fica a mesma coisa e o aroma permanece por muito tempo.
Lotus attar é um dos meus favoritos!

domingo, 31 de julho de 2011

Que férias, que nada!

As férias não deram para nada. Que tristeza! Agora que eu ia começar a me divertir...

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Retirado de O TEMPO, divulgando as águas de Cambuquira. URIAH!

Mineral
Água de Cambuquira está de volta e concorrerá com Perrier
Ty Nant, do país de Gales, era a líder do ranking, mas deixou de ser envasada
Publicado no Jornal OTEMPO em 21/07/2011
Avalie esta notícia » 
QUEILA ARIADNE
  • Notícia
  • Comentários(0)
  • Compartilhe
  • Mais notícias
A
A
Após dez anos fora do mercado, a água mineral de Cambuquira, Sul de Minas Gerais, voltará a ser oficialmente comercializada no mês que vem. O produto, que foi vendido pela Supergasbrás entre 1981 e 2001, retorna na categoria com o status de água mais pura do mundo, para concorrer com a famosa francesa Perrier, que custa R$ 5,60 (a garrafa de 330 ml) nos supermercados gourmets de Belo Horizonte. Segundo um ranking usado como referência no mercado, Cambuquira só perdia em qualidade para a água Ty Nant, produzida no país de Gales, na Grã-Bretanha, mas ela deixou de ser envasada.

Quem vende agora é a empresa Águas Minerais de Minas, subsidiária da Copasa que, além da marca Cambuquira, venceu a licitação para explorar as águas minerais de Caxambu (já no mercado), Lambari e Araxá.

O envasamento da água mineral de Cambuquira começou há cerca de um mês. "Já efetuamos algumas vendas para distribuidores de São Paulo e do Rio de Janeiro e já seremos a água do evento gastronômico Paladar, que acontece de 28 a 31 de julho na capital paulista", afirma o superintendente-executivo da Águas Minerais de Minas, Eduardo Raso.

Segundo o executivo, a fábrica de Cambuquira é uma das mais modernas do Brasil no setor de água mineral. "Demoramos um pouco para começar o envasamento porque fizemos grandes investimentos para adaptar a unidade às exigências da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e ao Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), que regula o setor. Ao todo são R$ 7 milhões de investimentos, incluindo maquinário, reforma da planta e plano de mídia", destaca Raso.

O prefeito de Cambuquira, Evanderson Xavier (PT), conhecido como Kaka, afirma que a reativação da fábrica de água mineral vai aquecer a economia da cidade. "A água será vendida em todo o Brasil e vai divulgar o nome do município, atraindo turistas que vão movimentar hotéis e comércio", afirma. A exploração também gera royalties, já que trata-se de um mineral.

Entretanto, a arrecadação vai para a Companhia de Desenvolvimento Econômico do Estado de Minas Gerais (Codemig), responsável pelos parques do Circuito das Águas, onde estão as fontes.

Em Cambuquira, a Águas Minerais de Minas explora três fontes: Regina Werneck, Magnesiana e Roxo Rodrigues, que é a que já está sendo explorada. "A capacidade total é 2.000 litros/hora, mas neste primeiro ano devemos atingir 1.200 litros/hora, já que o início envolve processos de treinamento e reposicionamento da marca no mercado", explica Raso.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Stolen Night Rose.

Há algum tempo estava com vontade de fazer um perfume de rosa.
Tenho um, já, chamado Juvena, que é uma rosa juvenil, alegre e cor-de-rosa. Daquelas de cacho bem cheirosinhas.
Pensei numa rosa vermelha, desta vez. Mas não aquela rosa vermelha do Pequeno Príncipe, encapsulada em uma redoma, super protegida. Nem na rosa de floricultura, ou a que se põe na santinha, que se dá para a mãe ou se coloca na igreja, no dia do casamento. Não é a do buquê da noiva, não mesmo, nem vai para nenhum enterro.
Era uma rosa com chocolate, namoradeira e sapeca, cheia de gestos e meneios, que se beija e põe nos cabelos para dançar, ou no meio dos seios para enfeitar o decote.
Aquela rosa do conto de Wilde, o Rouxinol e a Rosa, que se usa no baile como se fosse uma joia, tem uma vida efêmera e no dia seguinte pode estar esmagada na rua, murcha em cima da mesa ou espremida entre as páginas de um livro.
Uma rosa que se ganha do namorado já bem alto, na porta do Night Club, comprada do menino de rua que pegou descarte da florista, descaracterizada, sem folhas nem espinhos e inexoravelmente VERMELHA.
Pensando nesta Rosa da Noite, fiz um perfuminho chamado Rose au Chocolat e andei com ele dentro do bolso, pela rua, para testar o aroma. Mas encontrei uma amiga, que não via há muito tempo e como sei que ela é louca por cheiro de chocolate e tinha muito cacau na minha rosa, dei o perfuminho para ela e ela se foi, toda contente.
Mas aquela rosa notívaga e cigana não me saiu da cabeça assim tão facilmente. Recomecei o projeto até conseguir um aroma de rosa noturno e ele ficou 7 noites ao luar, para entender o que eu queria. Agora está ouvindo muita música, para ver se entende, de verdade.
Parece que sim! Pelo menos sua aparência está ficando igual a que eu tinha, em minhas intenções:
Inexoravelmente vermelho...

Mais sobre Robin



Este foi o relato mais elogioso para Robin. O Blog Eau MG !!!
Eu adorei o comentário, mas não dá para copiar aqui. Tem que ira ao site.
Então vamos!

file:///E:/A%20Midsummer%20Night%27s%20Dream%20Perfume%20Event%20-%20Act%20I%20%20EauMG.htm

sábado, 2 de julho de 2011

Robin e o Forró-Caju

Enquanto eu me divertia no Forró Caju, comunicava-me com uma pessoa interessante que conheci por acaso e também o meu perfume Robin estava sendo comentado por bloggers internacionais.
As respostas todas foram bastante favoráveis.
Dancei forró! Pela primeira vez em 3 anos, dancei forró sem me estropear toda de dores na coluna. Sinto que os inúmeros tratamentos que estou fazendo, surtem seus efeitos. Pontos positivos para médico, fisioterapeuta, acupunturista, educadora física, professora de dança. Muitos pontos positivos para quem se submeteu a tudo isso e a uma dieta rigorosa. UFA! Sinto-me uma guerreira feliz!
Melhorar é bom demais! Viva a qualidade de vida.

A pessoa interessante com que me comuniquei é Eduardo Beltrão, que me deu muitas informações sobre o Sabão da Costa e que quero falar um dia (sempre apaixonada pelo doce aroma que ele tinha) em um texto especial, se ele me autorizar.

E Robin, meu querido perfuminho que correu mundo, aprontando suas traquinagens de gnomo fugidio.
Uma paixão.
Depois conto tudo com mais vagar e publicando os relatos obtidos com ele.

terça-feira, 14 de junho de 2011

O evento começou

E meu querido Robin ganhou seu primeiro comentário, feito pela blogger de Perphume Pharm, Monica Miller.
Estou muito contente e se pudesse pularia de alegria como Robin bailarino.
Vejam só!

Robin ~ Artesa Perfumista ~ Perfumer Ane Walsh
Top Notes: Bergamot, Kaffir Lime Petit Grain
Heart Notes: Jasmine Grandiflorum and Sambac, Night Queen, Myrrh
Base Notes: Vetiver, Agarwood, Sandalwood, Frankincense Tincture, Ambrette, Tropical Pitanga.
Comments: Ane Walsh has seduced me with her tropical love potion. The cologne like levity of this fragrance has charmed me, having me swooning with thoughts of tropical tiled rooms, light clothing and clear sunny beach days… the jasmine is simply lovely in this soft feminine perfume, not at all heavy or cloying. A light silk of a fragrance Robin could be one’s daily friend all summer. I have been wearing Ane’s perfume for a week now as a sleeping potion. The jasmine is very soothing, perfect for a serene sweet sleep. I find Ane’s composition very fine, clean and smooth. The lightness of the fragrance is at first conceived as simple, but on second or third wearing I came to perceive the “simple complexity” of the potion…good ingredients, lovely aroma, sweet enjoyment. Feminine and lovely Robin is easy to love and highly recommended!

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Robin - (Veja o título "Midsummer Night's Dream") - parte 2

Robin começou a chegar às mãos da comissão de bloggers que irá avaliar seu perfume.
Suspense total.
A partir do dia 14 de junho até o solstício de Verão (do hemisfério Norte, claro) no dia 24, os bloggers estarão fazendo a avaliação de nossos perfumes (16 perfumistas).
Estou muito contente de Robin fazer parte desse evento. Espero que seja apreciado.
Um verdadeiro mutante! Não para quieto e se transforma em água, fogo, vento, madeira, metal e terra a cada minuto.
Espero que ele faça sua parte direitinho.
Enquanto isso, eu estarei em pleno inverno equatorial, festejando Santo Antônio e São João no Forró-Caju, em Sergipe. Oxente!
Boa sorte, meu querido Robin!!!

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Cacique Raoni em discurso sobre a construção de Belo Monte



Para quem pensar que nada tem a ver com perfumaria, que os perfumistas só pensam em moda e superficialidades, este vídeo foi divulgado no Facebook pelo perfumista Michel Roudnitska.

Contra BELO MONTE

Sei que não tem nada a ver com o assunto do blog, sei que posso estar sendo inconveniente, mas o grito parado na garganta espeta muito forte e tenho que me manifestar contra esta porcaria de represa pouco prática. Apenas 27% da energia gerada por ela vai ser utilizada, a devastação será imensa e as consequências incalculáveis. As populações indígenas sofrerão (sempre eles...), a Natureza sofrerá, as populações que vivem às custas dos rios sofrerão e pouco aproveitarão dos benefícios.
Os fazendeiros sim, estes ficarão bem.
Meu grito suro-mudo pode não ecoar, mas mesmo dentro deste blog todo cheiroso, tenho que erguer meu braço e gritar bem forte:

Belo Monte fede!

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Robin - Veja o título "Midsummer Night's Dream"



Robin



Opening notes of bergamot and Kaffir lime petit grain.

Heart notes of jasmine grandiflorum and sambac, plus night's queen with a touch of myrrh.

Grounding with vetiver, agarwood and sandalwood, bathed in frankincense tincture, with night breezes of ambrette with a tropical blow of pitanga, to make that summer night different.


What I envisaged making this perfume:

I imagined I was Robin, the gnome, making his love potion.
I felt myself in the wet warm starry darkness and all the changes unchanged that potion provoked. That is why jasmine is so present, you can't change that!






quinta-feira, 19 de maio de 2011

Deleite

Deleite é feito de leite de cabra. No caso desta partida da foto, leite fresco, pois a latinha acabou de chegar e nem aberta está. É que fazer com o leite fresco é muito complicado. Manter uma corzinha assim meio de queijo ou doce de leite é difícil, é que o processo de saponificação faz com que a massa esquente, pois é uma reação química que desprende calor (exotérmica) e acaba cozinhando o leite, deixando-o assim.
A razão do leite em pó é tentar fazer com que seja mais claro.
Riquíssimo em ácido hialurônico para vitalizar a pele, contém muitas vitaminas e sais, muita gordura livre e tem um toque de uma maciez incrível em sua pele.
O sabonete Deleite é um banho de Cleópatra, com muito leite e aromas. Aromas orientais de sândalo, canela, mirra e outros óleos essenciais secretos, para temperar.
No rosto dá energia e brilho saudável à pele,  firma, clareia, limpa e hidrata. Vale um creme de qualidade e pode ser seu único cosmético.
No banho, Só Cleópatra pode contar...
Experimente!

sábado, 14 de maio de 2011

Se você tem um cãozinho

Se você tem um cãozinho arteiro assim, que adora pular e brincar e correr e ser o melhor goleiro ou

se o seu cãozinho é dengoso e gosta de ficar ocupando a sua cadeira, tanto faz.
O sabonete certo para o seu cãozinho é o Retriever.
Agora se é um cãozinho bem peludo, talvez você prefira o shampoo. Isso é simples.
Retriever é feito com técnica mista, com sabões selecionados, muito óleo de oliva, copaíba e rícino, mais alguns aditivos para fortalecer o pelo, dar brilho e força à raiz.
Os aromas escolhidos são repelentes de insetos, desifetantes e não irritantes ao faro do cão. Ylang ylang não agride o faro, citronela e óleos essenciais comestíveis são usados para não magoar o olfato e deixar o cão todo gostoso, como esta linda labradora das fotos.
Os resultados são notáveis!

terça-feira, 10 de maio de 2011

Colméia do Curupira - o sabonete


Colméia do Curupira é lindo!

Feito com o mais puro mel, cera de abelha, pólen e própolis, caprichado na técnica e de uma suavidade ímpar, o sabonete de mel "Colméia do Curupira" é maravilhoso em sua pele, limpa com profundidade, eliminando impurezas. melhorando o tônus da pele, regenerando ferimentos, eliminando marcas, diminuindo a acne gradativamente e nutrindo a pele, que fica como seda a cada lavada.
Vale a pena experimentar esta doçura em forma de sabonete. Aromatizado com óleos essenciais de aromaterapia.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Midsummer Night's Dream


Este será um grande evento aromático, bolado pela perfumista australiana Amanda Feeley. Trata-se do seguinte: Você envia sua composição para 6 bloggers que comentam perfumes, para que ela seja avaliada. As amostras devem ser enviadas até dia 25 de maio para que os bloggers publiquem suas avaliações até o final de junho.
O motivo do evento é a peça de Shakespeare, "Sonho de uma Noite de Verão". A interpretação que você dá a seu perfume em cima desta temática, deve estar contida na descrição. Você diz as notas que usou sem dar sua fórmula. Só a interpretação do "brief".
Minha composição neste evento, chama-se 'Robin' e apesar de ter dado um tratamento especial a ela, considero um perfume clássico, com algumas pontas extravagantes.
Usei agarwood, sândalo e vetiver, incenso e mirra, jasmim e dama da noite, e bergamota associada ao petitgrain de lima Kaffir.
Ficou muito interessante. Agora vamos esperar os comentários dos bloggers.
Com bastante ansiedade!!!

terça-feira, 26 de abril de 2011


Sim, MEL!!!!
Além de produzir perfumes, sabonetes, cosméticos naturais, também produzimos mel e própolis para o seu bem-estar.
O sítio Curupira tem algumas colmeias que meu marido cuida e paparica, para produzir um mel tão puro quanto possível.
As abelhas tem seu alimento garantido com as árvores do sítio, tanto as frutíferas como os eucaliptos e assa-peixes (Oh, lindo mel de assa-peixe!) deixados para seu sustento. Não alimentamos as abelhinhas com açucar ou rapadura, para que elas façam a tranferência de fora para dentro dos favos, como acontece em muitos apiários "desconfiáveis" e retiramos somente a própolis que está no tampo das melgueiras de onde retiramos o mel.
A partir desta fonte, retiro muito da matéria-prima (mel, própolis, cera, pólen) usada para fazer meus produtos e talvez seja esse o segredo que os fazem apreciados.
Se você tem interesse em conseguir mel de pureza inigualável, fale comigo que transmito ao marido o seu recado.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

istanbul



Saudades da cidade dos sonhos reais/ Sonho a cidade dos meus sonhos/ Como uma gaivota / Penetro em seus labirintos / Minhas lembranças voam

sábado, 9 de abril de 2011

Tradução do artigo de Jeanne Rose


SPA & Hidroterapia

por Jeanne Rose
Tradução Ane*Walsh

BANHOS -Veja listas individuais para diferentes banhos e terapias.
Chuveiros são para limpar o corpo enquanto banhos são para curar a mente e o corpo e usados ritualmente para limpar o espírito. A hidroterapia tem sido um sistema de banhos terapêuticos rituais ou vários banhos terapêuticos, para ajudar nas curas dos diversos sistemas do corpo. Eram prescritos desde antes dos Banhos Romanos, com seus diversos recintos para os banhos de diferentes temperaturas.
No entanto, a imersão total do corpo é a chave para a limpeza das doenças do corpo e com as banheiras modernas que apenas a parte de baixo do corpo é completamente imersa, isto não leva a uma experiência de cura. Em uma banheira moderna, a pessoa deve deitar-se com as costas na banheira e as pernas para cima para se beneficiar dos efeitos da cura. Preocupou-se com seu cabelo? Use uma touca de banho.
Em um banho de tratamento de hidroterapia é importante tomar três banhos de imersão por semana de 20 a 30 minutos cada. A temperatura da água não é importante. Comece com banhos mornos, adicione algas, lamas, diversos tipos de sais, ervas e/ou hidrossóis.
Um banho simples é o infuso com ervas de qualquer tipo que você tenha disponível, com 10 gotas de óleos essenciais complementares, isto é, infusões de cascas de frutas cítricas com patchouli (1 gota de óleo essencial de grapefruit, 1 de limão, 1 de laranja, 3 de neroli mais 4 gotas de patchouli).

Por exemplo, para hipertensão, tome um chuveiro e se lave antes, depois encha a banheira usando água à temperatura do corpo, coloque uma xícara de hidrossol de melissa, coloque os óleos essenciais apropriados, repouse em imersão por 20 minutos, envolva-se em uma toalha bem grande, tome um chá de uma mistura de hipertensão e vá para a cama. O hidrossol de melissa é o mais indicado, mas os de lavanda ou gerânio rosa podem ser usados. Não tem hidrossóis? Use infusões das ervas mencionadas. Nossos kits de aromaterapia para hipertensão e cuidado da mulher também são úteis.

Balneoterapia é o tratamento de doenças com banhos, especialmente em água mineral. O uso de minerais em fontes de água quente para banhos terapêuticos. A balneoterapia ou SPA (Salus Per Acqua) terapia é a arte de se banhar em águas termais ou minerais a temperaturas em torno de 34ºC. A força hidrostática da água alivia as dores, o que pode resultar em reduzir o stress das juntas afetadas, relaxamente ou outros fatores. É muito recomendado para pacientes com psoríase ou artrite reumatóide.
As fontes termais gradualmente aumentam a temparatura do corpo, o que ajuda a matar germes prejudiciais e vírus. Banhar-se em águas minerais aumenta a pressão estática no corpo, o que aumenta o fluxo da circulação sanguínea e oxigenação das células. Este aumento de fluxo tamperm ajuda a dissolver e eliminar toxinas do corpo. Banhos em fontes termais e minerais aumentam o fluxo de sangue rico em oxigênio no corpo, melhorando a hidratação e nutrição nos órgãos vitais e tecidos.
Também aumenta o metabolismo do corpo, estimula as secreções do trato intestinal e fígado, ajudando a digestão. Repetidos banhos em fontes quentes, especialmente depois de um período de 3 a 4 semanas, pode ajudar anormalizar as funções das glândulas endócrinas e o funcinamento do sistema nervoso autônomo. Traços de minerais como dióxido de carbono, enxoe, cálcio, magnésio e lítio são absorvidos pelo corpo e provêm efeitos em vários órgãos e sistemas. Estes efeitos de cura podem incluir estímulo ao sistema imunológico, realçando a imunidade; relaxamento físico e mental; produção de endorfinas; normalização des funções glandulares.
Fontes de água mineral contêm altos teores de íons negativos (ânions), que ajudam a promover o bem-estar físico e psicológico.
A aplicação direta de água mineral ou termal (especialmente aquelas que contêm enxofre) pode ter um efeito terapêutico em doenças da pele, inclusive a psoríase, dermatites e infecção por fungos. Algumas águas minerais são usadas para ajudar a curar feridas e outros problemas de pele.
As indicações para a balneoterapia são as doenças crônicas, como doenças reumáticas; problemas metabólicos, como diabete, obesidade e gota; doenças crônicas respiratórias ou gastrointestinais; doenças circulatórias, especialmente de moderada a mpedia hipertensão; doenças de pele crônicas; doenças psicossomáticas ou relacionadas ao stress; doenças do sistema nervoso autônomo, como a labirintite; doenças ginecológicas e outras desordens.


Além desses benefícios todos à saúde, o prazer de tomar um banho em água mineral, não tem preço!

Para entrar em contato com Jeanne Rose
http://www.copperstills.com/
http://www.jeannerose.net/
http://www.aromaticplantproject.com/
http://health.groups.yahoo.com/group/jeannerosenews/

SPA e Hidroterapia, por Jeanne Rose



SPA & Hydrotherapy
by Jeanne Rose
BATHS - See individual listings for different baths and therapies.
Showers are to clean the body while baths are to heal the mind and body and used
ritually to cleanse the spirit. Hydrotherapy has been a system of therapeutic
bathing rituals or various therapeutic baths to aid in the healing of various
systems of the body. It has been prescribed since before the Roman baths with
their distinct and separate rooms of various temperature baths.


However, full body immersion is the key to cleansing the body of illness and
with modern baths where only the lower part of the body is fully immersed this
does not lend itself to a healing experience. I n a modern bath, one must lay
down flat on your back in the tub with the legs up and out in order to get the
proper healing effects. Worried about your hair? Wear a shower cap.


In a bath/hydrotherapy treatment, it is important to use three baths per week of
20-30 minutes each. The temperature of the water is not important. Start with
warm baths, add Seaweeds, Moor mud, various types of salts, herbs and/or
hydrosols.


A simple bath is the infused herbs of any fresh ones that you have available
with 10 drops complimentary essential oils. i.e. Citrus peels infusion plus
citrus and Patchouli [1 drop each Grapefruit, Lemon, Orange, 3 of Neroli + 4
drops Patchouli].


For example, for hypertension, shower and clean first, then fill the tub and use
body temperature water, add 1 cup of Melissa hydrosol, add the appropriate
essential oils, soak for 20 minutes, wrap in a large towel, drink a cup of your
Hypertension Tea Blend and go to bed. Melissa is the most useful, but Lavender
or Rose Geranium hydrosols can also be used. Don't have hydrosols? Use herbal
infusions of the herbs mentioned. Our aromatherapy kits for hypertension and
Women's Care are also very helpful.


Balneotherapy is the treatment of disease by bathing, especially in mineral
springs. (The use of the minerals in hot springs for therapeutic bathing).
Balneotherapy (spa therapy) is the act of bathing in thermal or mineral waters
at temperatures of about 34 C. The hydrostatic force of the water is thought to
bring about pain relief, which may result from taking stress off the affected
joint, relaxation or other factors. It is most commonly recommended for patients
with psoriasis or rheumatoid arthritis.


The hot springs gradually increases the temperature of the body, which helps to
kill harmful germs and viruses. Bathing in mineral springs increases static
water pressure on the body, which increases blood circulation and oxygenation of
the cell. This increase in blood flow also helps to dissolve and eliminate
`toxins' from the body. Mineral and Hot springs bathing increases the flow of
oxygen-rich blood throughout the body, improving hydration and nourishment to
vital organs and tissues.


Bathing in thermal water increases body metabolism, including stimulating the
secretions of the intestinal tract and the liver, aiding digestion. Repeated hot
springs bathing (especially over 3- to 4- week period) can help normalize the
functions of the endocrine glands as well as the functioning of the body's
autonomic nervous system. Trace amounts of minerals such as carbon dioxide,
sulfur, calcium, magnesium, and lithium are absorbed by the body and provide
healing effects to various body organs and system. These healing effects can
include stimulation of the immune system, leading to enhanced immunity; physical
and mental relaxation; the production of endorphins; and normalized gland
function. Mineral springs contain high amounts of negative ions, which can help
promote feelings of physical and psychological well-being.


The direct application of mineralized thermal waters (especially those
containing sulfur) can have a therapeutic effect on diseases of the skin,
including psoriasis, dermatitis, and fungal infections. Some mineral waters are
also used to help the healing of wounds and other skin injuries.


Indications for Balneotherapy are the chronic diseases such as: Chronic
rheumatic diseases, Metabolic diseases, especially diabetes, obesity, and gout,
chronic gastrointestinal or respiratory diseases, circulatory diseases,
especially moderate or mild hypertension, chronic skin diseases, psychosomatic
and stress-related diseases, autonomic nervous system dysfunction, vibration
disorder (a middle ear disorder affecting balance), chronic gynecological
diseases and other ailments.


See The Herbal Body Book for many formulas and enroll in our Aromatherapy
Course-Home & Family.
http://health.groups.yahoo.com/group/jeannerosenews/
http://www.aromaticplantproject.com/
http://www.jeannerose.net/
http://www.copperstills.com/